Como tunar o carro respeitando a lei

29 de março de 2017
989
tunar o carro

Você já deve ter visto pelas ruas vários carros repletos de customizações. Essas modificações feitas nos veículos, que removem os seus aspectos originais, são chamadas tuning. Desde o início dos anos 2000 a prática de tunar o carro é cada vez mais comum no Brasil.
Mas, você sabe o por quê dessa prática ter se popularizado? E sabia que existem leis regulamentadoras para os que desejam tunar o carro? A Auto Visa Rio te explica isso e muito mais sobre a prática do tuning nesse artigo.

O que significa tunar o carro?

Quando alguém diz que vai tunar o carro, quer dizer que fará modificações no veículo, mudará a sua aparência e aspectos mecânicos, como altura e motor.
Esse estilo de customização nasceu no final dos anos 90 e representava os carros de rua com motores preparados e visual de carros de corrida. Sua popularização aconteceu no início dos anos 2000, mais precisamente em 2001, com o lançamento do primeiro filme da franquia “Velozes e Furiosos”, estrelado por Vin Diesel e Paul Walker.

A partir de então, cada vez mais pessoas passaram a tunar o carro e o mercado de customização automotiva não parou de crescer.
Apesar da popularização repentina, o tuning passou a se espalhar de uma forma distorcida. Na época, ninguém sabia ao certo do que se tratava e, por isso, todas as modificações nos automóveis eram denominadas tuning. Mas, no geral, essas modificações se restringiam, muitas vezes, ao aumento da capacidade sonora dos veículos (que, inclusive, eram usados em competições), que continuavam com baixa potência de motor e demais características originais.

Tunar o carro, na verdade, é um conjunto de modificações, que vão desde pintura da lataria até o aumento da potência do motor. Essas mudanças são pautadas pela lei e, por isso, é preciso bastante cautela para tunar o carro sem cometer nenhum crime e evitar acidentes.

2017 05 09 tunar o carro 300x162 Como tunar o carro respeitando a lei

Como tunar o carro sem desrespeitar a Lei?

A Resolução do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) de número 292, regulamenta o que é permitido ou não alterar nos veículos. A partir dessa resolução, quem deseja tunar o carro precisa estar atento para se manter dentro da lei e não correr o risco de pagar multa, que é de R$124,00, e perder 5 pontos na carteira. As regulações do Contran seguem a lógica da segurança no trânsito e, por isso, todas as modificações que podem trazer riscos ao condutor do veículo ou outras pessoas são proibidas.
Listamos algumas das modificações mais comuns feitas por quem deseja tunar o carro e até onde essas modificações são permitidas pela Lei.

Motor

O motor é sempre muito modificado por quem deseja tunar o carro. A maioria das pessoas que fazem esses tipos de modificações buscam por veículos mais potentes e, por isso, aumentam a capacidade do motor. Mas, é preciso ir com calma: a resolução do Contran determina que a potência do motor pode ser aumentada em, no máximo, 10% do que o original de fábrica.

Rodas e Pneus

As rodas e pneus do carro também sofrem bastante modificações por quem decide tunar o carro. Mas, o que os amantes do tuning devem levar em conta é que rodas e pneus não devem ser modificados de modo que fiquem maiores ou menores do que o conjunto original. Isso porque, quando muito grandes, podem se chocar com o para-lamas em caso de pancadas ou solavancos e, quando muito menores, tendem a se desregular e não suportar o peso total do automóvel. Nos dois casos, o risco de acidentes é muito grande e, por isso, modificações desse tipo são proibidas por lei.

Faróis

As mudanças nesse componente só são permitidas quando já vêm de fábrica ou para quem as realizou dentro da lei antes de ser proibido. As lâmpadas de xenon, por exemplo, que já foram tão famosas e populares, hoje são proibidas pela resolução 384 do Contran. Quando o veículo já vem com essa iluminação de fábrica, traz um bloco óptico adaptado, para que não atrapalhe a visão de outros motoristas. Instaladas em faróis convencionais, essas lâmpadas ficam fora de posição e podem causar acidentes.

Visual e pintura

Acessórios podem ser instalados tanto no interior quanto no exterior do veículo, desde que não interfiram na visão periférica de quem dirige e respeitem as medidas do carro. A cor do carro também pode ser alterada, bem como podem ser colados adesivos ou encapamentos. Mas, se essas modificações cobrirem metade ou mais do exterior do automóvel, é preciso que a sua documentação também seja revista junto ao DETRAN.

Suspensão, freios e altura

Os freios não podem ser alterados por quem vai tunar o carro, uma vez que esse é um mecanismo indispensável para a segurança no trânsito. Quanto à suspensão e altura, a resolução número 479 do Contran autoriza a legalização dos carros rebaixados, desde que estejam dentro das exigências estabelecidas:
- a altura mínima permitida para a circulação deve ser maior ou igual a 10 cm;
- conjunto de rodas e pneus não poderá tocar em parte alguma do veículo.

Depois dessas dicas, você já sabe como tunar o carro para deixar com o seu estilo e, ainda assim, continuar dentro da lei.
Mas, é muito importante que você mantenha o seu carro seguro, principalmente quando são feitos muitos investimentos para que ele seja único.
Para deixar o seu carro seguro e poder exibir o seu estilo sem se preocupar com roubos ou furtos, conte com a Auto Visa Rio e faça parte da nossa associação de proteção veicular! Entre em contato conosco e conheça nossos planos!

Outros links úteis:
proteção veicular;
proteção veicular rj;
associações de proteção veicular;
associação veicular.